quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Colha

Plantei uma semente.
Daquelas que todos ganham durante a vida...
Reguei e caí sobre a plantação
Várias vezes....
Senti que a folhagem verde morreria.
Meu coração vermelho chorava.
Foram apenas tempos ruins. 

Dois anos e um punhadinho de meses

Até o dia que me avisaram
Quem, não sei...
Que era hora de colher.
Colhi desconfiado.
Lutei pela minha colheita.
Que frutos...
Nunca os havia experimentado.
Não viveria mais sem.
...
Todos ganham a semente.
Mas o tempo que demora pra colher
Ainda é um mistério.

                                                                                             Luís Fellipe Alves

6 comentários:

  1. Sementes, plantações, colheitas
    A terra, os cuidados, as estações
    O tempo de espera
    Em todas as parte do processo há aprendizagem, prazeres, deveres e mistérios

    Mas uma coisa é certa, semente de macieira dá maçã
    Receita de bolo de chocolate dá bolo de chocolate
    Logo a mesma semente a mesma colheita
    A mesma receita da o mesmo bolo

    Lembrei de uma reflexão do Padre Fábio de Melo enquanto lia seus escritos, segue:
    "A vida é fruto da decisão de cada momento.
    Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver.
    Viver é plantar. É atitude de constante semeadura."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belas palavras, minha amiga!
      Uma alusão comum e que se encaixa muito bem.
      Um abraço.

      Excluir
  2. Ual!!!!
    Texto maravilhoso Luís!
    Essas sementes que ganhamos pela vida e saímos a plantar são os mistérios que nos impulsionam a continuar vivando. Há sempre o que colher e sempre haverá o que plantar!

    Um abraço enorme pra ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá senhorita! Que saudades de ler você. Estou me adaptando às mudanças e logo vou lá preencher a minha ausente leitura.
      Mil perdões!
      Bom, somos uma constante plantação, não?
      Abração!

      Excluir


Obrigado!




Ir para o Topo