quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Lulu, que és tu?





Essa é a Chloe vendo a guerra dos aplicativos da galera que usa aplicativos

As meninas viram no aplicativo uma forma de retaliar o machismo dos rapazes que tratam mulheres como objeto e que fazem avaliações sem fundamento, julgam as garotas pelo corpo e por uma rasa análise de comportamento.
O lado masculino resolveu revidar e anunciou um aplicativo chamado Tubby, que assim como Lulu, teve o nome inspirado no personagem Bolinha do desenho Luluzinha.  Mas o Tubby, mesmo ainda não lançado, já sugere uma conotação pornográfica e baixa... Mirem os alvos para esse aplicativo e na comprovação de risco, atirem o quanto puderem.
Muita situação desnecessária já foi criada, o negócio está seguindo para a Justiça. Enquanto isso, a adesão ao aplicativo Lulu aumenta e a finalidade mais tendenciosa do app, como revelam especialistas, é a de captação de informações de usuários – e não exatamente o objetivo aparente de revenge ao machismo.
No ônibus até ouvi um drama tamanho por parte de garotos. “Isso é um absurdo! Elas acham que todos os caras são machistas! Blá, blá, blá... E o Facebook não devia deixar, blá blá blá...”. Ninguém gosta de ler os Termos de Uso, acredito que lá esteja a explicação de o porquê o Face autorizar tamanha “injustiça” – essa palavra me comove.
No Tubby vejo um risco. Mas no Lulu, nada demais. Mesmo com a grande repercussão. Lulu não está fazendo os machistas pararem pra pensar em quão idiota estão sendo – se este for um dos objetivos do app, claro.
Você acha mesmo que um machista, todo cravado de senso comum, retrógrado ao extremo, preconceituoso e mais um monte de coisas está ligando em ser avaliado?
E se ligar, você acha que isso seja capaz de fazê-lo mudar?
Essa não é uma guerrinha de casal. A guerra é por uma igualdade de gêneros, é por espaço, é por direitos. E nossas armas devem ser fortes, eficientes, justas. O Lulu é uma arminha de água. O Tubby parece ser uma arminha de ácido sulfúrico. Um não serve pra nada. O outro parece ser uma reiteração do machismo.
Não me importo com o fato de a minha foto estar lá pra ser avaliada. Mas me importo com as meninas, que tão brilhantemente têm gritado por seus direitos, agora vêm desperdiçando tempo com um aplicativo assim.  É lindo ver uma reivindicação, os cartazes pra cima, as vozes em coro, as frases de tinta pelo corpo ou na camisa. Isso é legal e nos move. Porque enquanto o pensamento retrógrado, conservador e preconceituoso tenta avançar, nós combatemos de frente com nosso grito pela igualdade.
Já o Lulu... Bom, o Lulu só sai da tela do celular para virar uma polêmica desnecessária. No mais, não faz diferença. (E se eu estiver enganado, me perdoe e me informe). 

16 comentários:

  1. Quando vi na tv, nem sei onde exatamente uma matéria sobre, pensei:
    Em que mundo estou que nem tava sabendo disso?
    rsrsrs
    Ai a ficha caiu: Fora do Face, do Whatsapp...Quem bem me faço, suspirei aliviada.

    Na minha opinião, um besteirol para usar um termo bem leve.
    Acho que nesse quesito a humanidade e a juventude potencialmente tem regredido ladeira abaixo. Exposição de si e dos outros além do sadio.
    Exibicionismos, machismos, feminismos, homozismos, lesbicismos e outros ismos exagerados, de última. E tenho dito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei um pouco confuso com essa listagem, feminismo não é um exagero, é o mesmo movimento que acontece há muito tempo e que já deu muitas conquistas para as mulheres...






      Excluir
    2. Não foi amigo, mais hoje é
      Dentre outros movimentos que se descaracterizaram, tornaram-se incoerentes
      Hoje o igualitarismo devia ser o carro chef com as conquistas passadas atreladas as novas e futuras necessidades que não tem mais difetenças sexuais
      É o que eu acho

      Excluir
    3. Bom, é que a incoerência parte da ignorância, tem gente que participa sem saber por quê. E daí já vai espalhando coisas erradas, noções que não fazem parte da reivindicação, além de atitudes que vão contra os movimentos. Infelizmente não só esses como vários outros movimentos perdem com isso, mas os movimentos corretos felizmente não deixaram de existir, só estão sendo colocados na mesma sopa rala em que estão os erros.

      Fico feliz que ainda existam pessoas que prefiram dar sua opinião a temer o comentário, não criei o blog pensando em ter pessoas que concordem comigo, mas que nas polêmicas realmente façam isso, discordem quando tiverem outra opinião. Boa quinta!

      Excluir
    4. Por essa e outras que sou sua fã
      Doce quinta pra vc :)

      Excluir
  2. Tenho lido sobre estes aplicativos mas minha "ignorância digital" não me permite acessar e consultar. Será que estou nele???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz, eu chamo sua ignorância digital de excelência digital! Quanto menos dentro desse mundo, melhor! E outra, a sua maestria digital está nas belas imagens diárias que você nos mostra.
      Quanto a estar nele, o aplicativo Lulu é só para mulheres que tenham facebook e queiram baixar o aplicativo no celular (se não me engano). As fotos que aparecem no app são só dos garotos que essas meninas têm adicionados em seus perfis. Já o Tubby ainda não foi lançado, mas o funcionamento é basicamente o contrário: usuários meninos que classificam as meninas de seus perfis. Mas nesse ultimo, há uma carga pornográfica e baixa, segundo o que foi dito por aí.
      Ambos permitem que os usuários julgados tirem seus perfis da lista, para que não apareçam no aplicativo para os usuários.

      Excluir
    2. Olá, Luis Fellipe, venho para lhe desejar uma linda Noite de Natal junto a sua família. Que seja uma noite de paz e alegria e que continue a brotar no seu coração sentimentos de amor, de compreensão, de solidariedade e de verdades, já tão próprios em você.
      Que 2014 lhe traga muito mais felicidade.
      Até mais, Menino de Ouro.
      Com carinho
      TL

      Excluir
  3. Olá Luís Felipe
    Realmente vejo isso como uma confusão desnecessária porque parece até que o aplicativo tem um viés mais cômico do que prático. Só acho engraçado a gente ter que criar outro aplicativo em represália rs e pelos tais direitos iguais. Viramos o sexo frágil agora com esse lulu, é o que parece com o caminhão de reportagens e matérias sobre o assunto. Mas daqui a pouco passa como a maioria dos super aplicativos práticos criados todos os dias por aí.
    Grande abraço.
    Blog Fernu Fala II
    Siga no Twitter

    ResponderExcluir
  4. Luís Fellipe, ontem eu lia seu post e assistia/ouvia ao progama Sr Brasil, onde o filho de Ataulfo Alves cantava "Amélia que era mulher de verdade... Amélia não tinha nehuma vaidade... " E então com Amélia na mente estava difícil comentar sobre Lulu.
    E foi bom ter se passado um dia. Porque soube que se você for mal avaliado no Lulu, seus problemas já têm solução: por apenas R$ 24,90 você tem acesso ao recém lançado Lulu Fake que colocará à sua disposição ( quero dizer no seu perfil ) uma gata que falará maravilhas de você, sem economizar nos adjetivos.
    Lulu Fake promete hein? Já receberam 1 milhão de reais em investimentos. Enquanto canto Amélia, tem gente faturando!
    Se o Tubby demorar a ser lançado. Ei, e se a gente criasse o Tubby Fake e vendesse em bancas de jornal?!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha maravilha! Até porque o intuito mesmo é faturar, né? Beleza, vamos começar esse projeto (e as bancas vão nos agradecer bastante). Daí a galera se sente melhor, para de brigar e o mundo vive uma pseudo harmonia de novo. Será que conseguimos fechar o projeto até o Natal? Não queremos essas discussões no Natal, né?

      Beijo pra você
      Beijo pras Amélias
      Beijo pro faturamento!

      Excluir
  5. oi Luís

    Eu particularmente não curto rede social, porque muita gente não usa para coisas úteis, e sim para futilidades (curiar a vida dos outros).
    Fico pensando quem inventou esses aplicativos?
    Deve ser gente que não tem o que fazer, a gente é avaliado na escola, no serviço, em todo lugar e ainda querem avaliar desempenho sexual em rede social?
    Simplesmente ridículo, há quem goste, respeito mas eu não usaria.
    Não vejo graça em expor pessoas ao ridículo e ao constrangimento.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde, Luís!
    Sinceramente, só tomei conhecimento deste aplicativo por causa do Twitter... me chamou a atenção as diversas mensagens de texto com essa palavrinha que me recorda os gibis da Luluzinha mesmo...hehehe!
    Acho que as pessoas estão se afundando em excessos de tecnologia fútil e desnecessária, aproveitando a aparente "proteção" de um perfil na internet para fazer o que bem entendem e aí acabam agindo como umas desmioladas mesmo.
    Enfim... mais um aplicativo besta que gerou polêmica por envolver a palavrinha-chave: sexo!

    ResponderExcluir
  7. Luís Fellipe,

    Concordo totalmente com a comparação dos apps mencionados em seu texto a 'arminhas de água e ácido sulfúrico'. Muito me espanta a futilidade de tantos adultos - que supostamente deveriam estar muito ocupados, batalhando por um mundo melhor para todos vivermos - que aderem ao app e gastam preciosas horas de seu dia nessa avaliação ridícula de desempenho. Enquanto alguns 'mergulham de cabeça' para se mostrarem tecnologicamente atualizados - não sobreviveriam sem o último app disponível! - outros faturam... acessam os dados dos usuários...

    Em relação as lutas legítimas, elas devem sempre existir, pelo bem geral da nação, para o benefício do coletivo. Contudo, há que se ter muito cuidado com o rumo que as coisas tomam... sou mulher, e muito satisfeita com minha condição feminina, não vejo necessidade alguma de que homens e mulheres tornem-se iguais, idênticos. Não seria mais adequado a nossa natureza aprendermos a conviver com as diferenças inerentes a nós, humanos? Tenho a impressão de que muitos gritos saem ao vento, sem real convicção, sem um propósito digno, numa guerra ora machista, ora feminista. Para mim, a convivência pacífica e respeitosa é que é o ideal, sendo reconhecido o valor de ambos, homem e mulher, no lar e na sociedade.

    Desculpe-me se me estendi, aproveitei um gancho de teu texto para dar minha opinião num assunto sempre polêmico. Seus textos sempre me fazem ponderar e opinar! Um grande abraço, ótima semana.

    ResponderExcluir
  8. Isso só serve mesmo para aumentar a quantidade de competições entre as pessoas em busca da perfeição física!

    Cada dia inventam mais babaquices como essas ao invez de ir ler um livro ou estudar algo! É o ser humano e sua evolução!

    Gostei do teu texto! Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Fê, depois de ler o comentário da Suzy tenho que dizer que concordo inteiramente com ela!

    As reivindicações femininas nem sempre são bem direcionadas, extrapolam os limites do que elas mesmas chamam de igualdade e se nivelam naquilo que mais abominam nos homens. Sou a favor que mulheres levantem bandeiras pelos direitos e respeito que merecem dentro da sociedade, mas que não se percam no meio do caminho. Não abandonem sua 'natureza' de mulher: nem melhor, nem pior, apenas diferente e fundamental para o equilíbrio na relação homem x mulher. Igualdade?!?!, não sei se é possível, não essa que buscam. Não é dessa maneira que elas farão os 'machistas' as respeitarem... Bem, esse foi só um parêntese, tá? rsrs. Imitei a Suzy e peguei um gancho na tua crônica rsrs.

    Quanto ao aplicativo Lulu e o seu 'revanche', só li algo 'por alto' há poucos dias, estava totalmente desinformada até vir aqui. Me parece uma bobagem sem tamanho! Lembrei da guerrinha de mamona, brincadeira de quando eu era criança: meninas contra meninos. Ganhava quem tinha melhor pontaria rsrs. Bons tempos...

    Amei teu texto! Informativo, e como todos, abre um espaço para os leitores opinarem livremente. Adoro isso em vc, dá gosto vir aqui!!!

    Bjão procê e uma semana maravilhosa!

    ResponderExcluir


Obrigado!




Ir para o Topo